Estatísticas sobre economia, demografia, geografia e às vezes alguma coisa mais!

Mais sobre o Censo 2007


Infelizmente, ao contrário do esperado por mim, a população do Sudoeste (sudoeste oficial, que desconsidera a microrregião de Palmas) recuou. Foi um recuo bem pequeno, é verdade, mas recuou. No somatório total os sudoestinos residentes somaram 472.218 habitantes, contra 472.626 em 2000 e 472.425 em 1996. Ou seja, nossa população está estabilizada há 10 anos, o que não é algo exatamente ruim, tampouco bom. É ruim pois o crescimento vegetativo do Paraná está em 1,6% a.a. (2000), e bom pois pelo menos não existe mais aquele recuo violento dos anos 80. No geral fica como ficou, empatado, sendo nem ruim nem bom.

Já dentro da região sudoeste houve uma pequena redistribuição da população. Os principais pontos a serem notados são os seguintes:

– A microrregião de Capanema mantém a tendência de esvaziamento. Está região possuía 116.056 habitantes em 1980, desde então apresenta quedas constantes no seu número de habitantes. O quadro abaixo apresenta os dados para a Microrregião de Capanema.

  1980 1991 1996 2000 2007
MRG de Capanema 116.056 98.188 94.654 93.835 91.104

– A microrregião de Francisco Beltrão inverte uma tendência de redução da sua população e cresce infimamente. Mas cresce.

  1980 1991 1996 2000 2007
MRG de F. Beltrão 256.906 233.850 230.056 228.119 229.745

– A microrregião de Pato Branco que manteve-se estável, com pequeno crescimento, ao longo dos últimos 30 anos, continua na mesma situação.

  1980 1991 1996 2000 2007
MRG de Pato Branco 148.287 146.088 147.715 150.672 151369

– A microrregião de Palmas, que deverá a partir do próximo ano passar a fazer parte do Sudoeste oficialmente, foi a que maior crescimento apresentou.

  1980 1991 1996 2000 2007
MRG de Palmas 68.821 78.923 76.672 84.817 88066

No próximo post as considerações por município.

Anúncios

2 Respostas

  1. Anderson

    Impressionante como a população do sudoeste se mantém estabilizada.

    Percebo que tanto a micro-região de Beltrão quanto Pato Branco só não diminuem por causa do próprio crescimento dessas cidades.

    A região de capanema segue sentindo os efeitos do fechamento da estrada do colono.

    E Palmas, pelos artigos que vc demonstrou, o motivo do crescimento está no acasalamento mesmo haihahuihauia. Ou há melhores explicações?

    setembro 1, 2007 às 1:25

  2. squibb

    É acasalamento mesmo, o índice de natalidade lá é maior que beltrão até mesmo em números absolutos.

    setembro 1, 2007 às 2:16

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s