Estatísticas sobre economia, demografia, geografia e às vezes alguma coisa mais!

Emprego formal em Agosto/2007


No mês de Agosto de 2007 o emprego formal continuou subindo em Francisco Beltrão e Dois Vizinhos. Em Pato Branco cai, em decorrência do corte de 136 vagas no comércio.

Em Agosto a economia do Sudoeste confirmou sua boa fase, e ampliou o número de empregos formais. Francisco Beltrão cresceu levemente abaixo da média estadual, Dois Vizinhos cresceu levemente acima e Pato Branco manteve-se praticamente estável, com uma pequena variação negativa. No ano os resultados continuam bastante positivos em todas as regiões pesquisadas.

FRANCISCO BELTRÃO

Mantendo a tendência ascendente dos últimos seis anos, o emprego formal cresceu 0,25% no mês de agosto de 2007, em relação ao mês anterior, com expansão de 41 vagas. Embora o resultado não seja composto de números expressivos, ainda sim é muito relevante, já que as altas vêm se acumulando consecutivamente, e já correspondem a quase mil vagas criadas nos últimos doze meses.

Neste mês de agosto os destaques positivos foram a Construção Civil, com expansão de 4,1% e o Comércio com expansão de 0,7%. Com a chegada do fim de ano ambos os setores devem aquecer-se ainda mais. Construção Civil por, como eu havia falado no mês passado, historicamente crescer mais depois dos meses de Julho/Agosto, e o comércio pela proximidade com o fim de ano. Os outros setores apresentaram-se estagnados, com pequeno decréscimo de vagas.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Já no acumulado do ano as altas são bem mais expressivas com crescimento expressivo em todos os setores, sendo o principal a Construção Civil. Este dado não chega a ser uma surpresa, já que basta andar algumas quadras para se perceber a quantidade de prédios e casas sendo construídos atualmente. O que mais preocupa neste quadro é a escassez de mão-de-obra qualificada. É notável que a ausência de bons profissionais em concomitância com a sede das construtoras por bons lucros, e por aproveitar o bom momento da cidade, pode criar um mar de prédios com qualidade duvidosa, que costumam dar problema apenas após certo tempo de uso, quando os proprietários já não podem fazer muito. E não tenham dúvidas que entre optar por edifícios de qualidade, construídos por profissionais qualificados, ou pela lucratividade, construídos por boa porção de trabalhadores destreinados, muitas construtoras preferirão a segunda alternativa. Na visão do mundo capitalista, perder um momento tão próspero quanto tem se revelado o atual, é sinônimo de burrice.

No acumulado dos últimos doze meses, saltam aos olhos os números de praticamente todos os setores, com excessão apenas do setor de serviços. Na verdade este setor sofre de uma certa ressaca pós-crescimento. Ele havia crescido muito fortemente nos anos anteriores, tanto que, em números absolutos hoje emprega-se neste mais gente em Francisco Beltrão do que em Pato Branco, município tradicionalmente muito mais forte no setor terciário que Beltrão. A variação de doze meses também é muito útil para se observar o crescimento real do número de empregos, já que elimina o fator sazonal dos números. Assim sendo, a variação de 6% no total de emprego formal é bastante positiva e comprova a força do recente boom econômico do município. Também é muito positivo a consistência dos dados, que demonstram crescimento contínuo e gradual.

PATO BRANCO

Após um 2006 pouco expressivo, Pato Branco vem apresentando um desempenho nitidamente melhor no ano de 2007. Entretanto os últimos quatro meses têm sido meses mais fracos, inclusive piores até mesmo que os meses de 2006. No mês de agosto o mal resultado foi consolidado graças à forte retração observada no Comércio, o setor mais importante em toda a cadeia formal da cidade. Este setor apresentou uma redução de 136 postos de trabalho ou 2,72% da quantidade total. Esse movimento deve ser decorrente de uma acomodação no número de empregos do setor (que cresceu razoavelmente bem durante os últimos meses), e tal retração não se deve repetir nos próximos, ainda mais com a proximidade do fim de ano. Em todos os outros setores foram observadas variações positivas, com enorme destaque para a Construção Civil, que cresceu 2,85% ante o mês anterior. A Construção Civil vem apresentando um resultado medíocre há muito tempo, e de modo geral isso tem impactado em todo o resto da economia. Destaca-se também a Indústria que cresce constantemente há dois anos e vem dando sinais que em pouco tempo se tornará mais importante até mesmo que os dois ramos do setor terciário (comércio e serviços).

No acumulado do ano o resultado ainda é bastante positivo, com expansão total de 6%, sendo que a indústria o melhor resultado e a Construção Civil o pior, com 9,4% e -4,5% respectivamente. O comércio que vinha crescendo forte aparece com apenas 3,6% devido ao péssimo resultado deste mês, até Julho este setor acumulava alta superior a 6%.

No acumulado de doze meses além dos setores representados no gráfico, destaca-se outro, geralmente não incluído por mim nas demonstrações de emprego devido à sua pouca importância, mas que inegavelmente têm encontrado em Pato Branco campo muito favorável. Segundo a planilha do CAGED, a administração pública de Pato Branco teve um inchaço de incríveis 101% em doze meses. Nos meus cálculos essa expansão foi significativamente menor. Espero para o próximo mês dados mais conclusivos a respeito de tal setor.

Já entre os setores tradicionais, destacam-se a indústria, com 11,1% e a Construção Civil e sua eterna estagnação, com -0,9%. Estes dados são bastante impactados pelo resultado medíocre do final do ano passado.

DOIS VIZINHOS

Dois Vizinhos apresentou expansão total de 0,68%, 0,07 p.p. acima da média estadual, com resultados positivos em todos os setores. Sendo o mais destacado a Construção Civil com expansão de 4,31% no mês, 4,6% no ano e 17% em doze meses. A indústria, setor muito forte neste município, obteve expansão de 0,51%, e agora totaliza 7% no ano e 9,9% em doze meses. A agropecuária, setor tradicionalmente informal, também vem crescendo bem, com expansão de 13% nos últimos doze meses.

PALMAS

Palmas teve variação positiva de 0,13%, puxada pela Indústria de transformação com +0,9%, enquanto Construção Civil, Comércio e serviços fecharam e leve queda.

Fonte: CAGED/MTE

Anúncios

3 Respostas

  1. Anderson

    Gráficos interessantíssimos.
    Parabéns.

    setembro 19, 2007 às 11:58

  2. Bom blogue!

    Parabéns, continuem!

    fevereiro 6, 2008 às 4:05

  3. bruno

    obrigado pelos estudos que foram muito úteis.

    abril 8, 2008 às 11:25

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s