Estatísticas sobre economia, demografia, geografia e às vezes alguma coisa mais!

Em 2007, natalidade cai e mortalidade se mantém estável em Beltrão


Seguindo a tendência verificada a nível nacional, as Estatísticas do Registro Civil do ano de 2007, divulgadas pelo IBGE, mostram que no ano passado ocorreram 4,1% menos nascimentos em Francisco Beltrão (tomando como base apenas as mães residentes em FB) do que no ano anterior. Foram registrados no ano passado o nascimento de 1.050 novos beltronenses (nascidos em 2007), ante 1.095 no ano anterior. Estes 1.050 novos cidadãos representam uma taxa de 14,5 nascimentos/mil habitantes no ano passado, taxa que vem caindo sistematicamente há muito tempo. Em 1980, quando a população do município era de 48,7 mil habitantes, esta taxa era de 29,0 nasc/1000 hab. Em 1990 já havia caído para 20,9. Em 2000 foi de 17,3 e agora atinge 14,5. Todavia este não é o menor valor já registado. No biênio 2001-2002 foram registados os dois menores valores da série histórica de nascimentos no município, com pouco menos de 14 nascimentos/mil hab. Desde então a taxa vem se mantendo relativamente estagnada. A queda de 4,1% observada entre os dois anos (2006 e 2007) pode ser atribuída principalmente ao fato de 2006 ter sido um ano com um número de nascimentos um pouco mais elevado que o usual, fortalecendo assim a base de comparação. Um número mais próximo da tendência histórica seria aproximadamente 2% a menos de nascimentos em relação ao ano anterior.

Na microrregião de Beltrão o município teve a segunda maior taxa, somente atrás de Barracão (17,2 n/mil hab). Em Pato Branco a taxa de natalidade ficou em 16,5 n/mil hab, considerando 66 680 habitantes (censo de 2007).

Em Barracão a pesquisa do IBGE aponta que a porcentagem de mães entre 15 e 19 anos (na prática adolescentes) é de 30%, a taxa mais elevada da microrregião. Este parece ser o principal fator por trás desta taxa de nascimentos bem acima da média regional. Já em Francisco Beltrão o percentual de mães entre 15 e 19 anos foi de apenas 17%. Mães entre 20 e 24 anos totalizaram 24%, entre 25 e 29 foram 29% e entre 30 e 34 anos foram 17%. Francisco Beltrão, Dois Vizinhos e São João foram os municípios que apresentaram as maiores taxas de mães acima dos 25 anos de idade, todos acima de 45%.

ÓBITOS

As estatísticas do registro civil também trazem dados sobre os óbitos no município. No ano passado foram registrados 375 óbitos no município de Francisco Beltrão. O número é praticamente o mesmo do ano anterior (373). Isto representa uma taxa de apenas 5,2 casos/mil habitantes. Como a maior parte da população do nosso município ainda é jovem, este é um número bem natural. No entanto com o decorrer dos anos, considerando as taxas de fertilidade decrescentes e com o envelhecimento da população, naturalmente as taxas devem se igualar e eventualmente até mesmo a taxa de óbitos ultrapassar a de nascimentos.

Segundo previu o IBGE em uma pesquisa divulgada na semana passada, este evento, que marcará a estagnação do aumento da população brasileira e início do declínio no número de habitantes, deverá começar a ocorrer em 2039 a nível nacional.

Alguns municípios da região devem enfrentar este problema logo nos próximos anos. Exemplos são três municípios da microrregião de Pato Branco: Bom Sucesso do Sul (natalidade: 5,2 e Mortalidade: 6,9), São João (nat: 8,2 e mort: 7,2) e Vitorino (Nat: 8,9 e Mort: 6,2). Além de enfrentar as altíssimas taxas de migração, comuns a municípios pequenos, estas cidades já estão com taxas de natalidade e mortalidade muito próximas, sendo que em Bom Sucesso a taxa de Mortalidade já até superou a de Natalidade, muito provavelmente por uma grande migração da população mais jovem e a permanência da população mais idosa. Isto causará um declínio cada vez mais acentuado na população destes municípios.

Na nossa região os últimos municípios que deverão enfrentar este fenômeno muito provavelmente serão Francisco Beltrão e Pato Branco. Ambos são as referências regionais e atraem um número maior de imigrantes do que perdem de migrantes todos os anos, o suficiente para manter a população em equilíbrio e crescimento por mais tempo.

Os dados das pesquisas são encontrados nos seguintes nlinks:

ftp://ftp.ibge.gov.br/Registro_Civil/2006/

ftp://ftp.ibge.gov.br/Registro_Civil/2007/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s